Secretária de Saúde de Óbidos fala sobre vacinação contra a febre amarela

Secretária de Saúde de Óbidos fala sobre vacinação contra a febre amarela

Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira, dia 27, a secretária de saúde de Óbidos, Melina Braga, falou sobre vacinação contra febre amarela, o funcionamento do laboratório, a semana da hanseníase e sobre a falta de medicamentos na farmácia municipal. Fizemos um resumo dos principais pontos:

Quanto a vacinação contra a febre amarela

Melina informou que a Sespa encaminhou para o Município algumas doses da vacina contra febre amarela e que infelizmente não é o quantitativo que a Secretaria de Saúde do Município Solicitou, que foi de 2 mil doses e que só vieram 800 doses. “Com 800 doses não temos como fazermos bloqueio e nem rotina. Então, com as demandas, nós vamos redistribuir essas vacinas conforme o que nós criamos como prioridade”, comentou Melina.

A distribuição ficou assim: 50 doses para os postos de saúde com maior demanda, que são: Zuraia e o Centro de Saúde de Óbidos, que faz a demanda da zona rural. Para os outros postos foram distribuídas 25 doses pra cada, sendo que 600 doses, serão para o bloqueio que acontecerão na estrada do Flexal e na estrada de Óbidos-Alenquer.

Melina informou que nunca teve falta de vacina contra febre amarela no município e por conta da demanda que está ocorrendo, na semana passada faltou vacina, entretanto as que chegaram, essas 800 doses, já foram distribuídas nos postos e que estarão percorrendo os locais onde serão feitos os bloqueios:  na estrada de Óbidos – Alenquer no período de 28 a 31 de março e na estrada do Flexal, de 03 a 11 de abril.

A vacinação seguirá o esquema vacinal: Se a criança até 5 anos não foi vacinada, deverá tomar a primeira dose e a segunda em 30 dias; Pessoas a partir de 5 anos de idade, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação; administrar a primeira dose da vacina e, 10 anos depois, 1 dose de reforço; Gestantes e idosos só poderão fazer a vacina com indicação de seus médicos.

Quanto ao funcionamento do laboratório

Melina informou que encontraram o laboratório sem funcionamento, pois não foi feito o aditamento com a empresa que estava prestando serviço no Município. Foi negociado com o prestador de serviço uma “dispensa emergencial”, que é no máximo até 8 mil reais, entretanto alguns equipamentos do laboratório não estavam funcionando, como por exemplo a centrífuga, que foi para conserto e que até agora não retornou, pois sem a centrifuga não é possível realizar exames. “O processo licitatório para contratar a empresa está em andamento e ainda não finalizou e estamos aguardando o retorno dessa centrífuga para voltar o funcionamento do laboratório”, informou Melina.  

Quanto a semana da Hanseníase

- A Campanha de luta e tratamento da hanseníase e da verminose para jovens de 5 a 14 anos estará iniciando a divulgação nas escolas de 27 a 31 de março e os pais desses jovens tem que participar, onde será distribuído uma ficha em que os pais terão de responder autorizando a fazer a medicação que será ministrado pelo enfermeiro. No caso de identificação de manchas no corpo das crianças, as mesmas serão encaminhadas para os médicos especialistas.

Quanto a falta de medicamentos na farmácia do município

“Quanto a falta de medicamentos, nós iniciamos a gestão atual com zero de medicamentos no estoque do almoxarifado, não tínhamos nem álcool, algodão...Nós fizemos uma compra no início do ano, pois graças a Deus nós tínhamos aditado o processo licitatório. Nós compramos 170 mil reis de medicamento. No momento que chegou, rapidamente se esvaiu. Voltamos a comprar 45 mil em medicamentos em fevereiro, pois a demanda é grande. Nesses dois meses já gastamos mais de 200 mil reais em medicamentos. É chegando e saindo, é por conta que não tínhamos medicamentos. Então vimos que a população estava precisando e não tinha, então nós começamos a comprar os medicamentos básicos necessário” informou Melina.

Segundo a secretária, agora em março está terminando um processo licitatório e estarão iniciando outro edital. “Graças a Deus estamos conseguindo cumprir, então nós não vamos ficar com falta de medicamentos, só está acabando por que a população está precisando mesmo e é chegando e acabando. Só existe a falta nos postos por que a demanda é muito grande, mas estamos comprando”, finalizou Melina.

www.chupaosso.com.br

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS