Salvem o "patinho feio" de Óbidos

Salvem o "patinho feio" de Óbidos

É terminal a situação do Museu Integrado de Óbidos (MIOB), mantido com extrema dificuldade pela Associação Cultural Obidense (ACOB) graças à generosidade de poucas famílias obidenses, que contribuem mensalmente com algo em torno de R$ 500,00, o que mal dá para pagar as contas de água e luz.

O MIOB tem servido ao longo dos anos ao município de Óbidos, palco de peregrinação de professores e alunos de escolas públicas e privadas, turistas, cidadãos, mas, infelizmente, não recebe a merecida contrapartida nem do governo do Pará, nem da Prefeitura e nem da Câmara Municipal de Óbidos.

Infelizmente, ao assumir a presidência da ACOB recebemos como "heranças" de administrações passadas uma dívida de R$ 9.600,00 para com a Receita Federal e outra de R$ 5.400,00 com o Tribunal de Contas do Pará, impagáveis para uma associação sem fins lucrativos, sem arrecadação própria e sem repasses de governos ou entidades privadas.

Foi com muito sacrifício e com a solidariedade de poucos que conseguimos construir um novo telhado para o Museu e implantar um novo forro interno de lambri, além da pintura integral do prédio, mas agora chegamos ao limite de nossa resistência. Mais uma vez temos que recorrer à sociedade.

Neste ano, sem dinheiro para contratar sequer um funcionário, o Museu Integrado de Óbidos - uma espécie de "patinho feio" da fábula - corre o sério risco de fechar as portas.

A hora é agora: faça sua parte para que o MIOB - com seu fantástico acervo arqueológico, sua farta documentação, sua biblioteca e sua história - não seja mais um caso perdido na terra do já teve.

Lembre-se: o patinho feio da fábula era um cisne.

Se alguém puder contribuir, aí está a conta:

Associação Cultural Obidense
Banco do Brasil Agência 0256-9.
Conta corrente 6.836-5

Por Ronaldo Brasiliense
Presidente da ACOB

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS