CARTA AOS OBIDENSES, sobre o endurecimento do isolamento social em Óbidos

CARTA AOS OBIDENSES, sobre o endurecimento do isolamento social em Óbidos

Ronaldo Brasiliense. 

Santarém já tem mais de mil casos de Covid 19. Nossos vizinhos Oriximiná, Juruti e Alenquer registram, cada um, mais de 100 casos. Curuá, menor município da região, tem mais de 20 pessoas infectadas pelo novo coronavirus.

Neste cenário trágico da maior pandemia em cem anos, Óbidos resiste com 17 casos, um oásis no meio do caos, mas a irresponsabilidade de poucos pode colocar tudo a perder.

O vírus Covid 19 não tem vacina, não tem remédio. Para quem contrai a fase mais grave da doença, uma pneumonia violentíssima que arrebenta os pulmões, estão abertos os caminhos para a morte, para o esquecimento.

Óbidos, minha Macondo amazônica, não tem leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender muitos casos graves deste vírus assassino, e o setor hospitalar de Santarém está em colapso, com pessoas nas filas por um leito de UTI. A fila da morte, onde o médico tem que escolher quem vive e quem morre.

O triste episódio de domingo passado, na Serra da Escama - pessoas presas num campo de futebol - exibiu a irresponsabilidade de alguns, que desafiam a Pandemia, que não vão acreditar na gravidade da situação até que transmitam a doença para seus pais, avós, irmãos e amigos e um deles morra na fila do hospital, seja sepultado sem velório, sem velas.

É necessário mais do que nunca que se reforcem as barreiras na estrada, perto do aeroporto, que se impeça que políticos sem escrúpulos busquem votos em plena pandemia prometendo trazer para Óbidos os irmãos que sofrem em Manaus com o coronavirus, com mais de mil mortos.

O isolamento social - fique em casa, se possível, só saia se for estritamente necessário e usando máscara - é o único remédio seguro contra o novo coronavirus, o mortal Covid 19, que mata indistintamente pobres e ricos, brancos e negros, catolicismo, evangélicos, judeus, muçulmanos, intelectuais e analfabetos.

Sem isolamento, não vejo outra alternativa para o governo municipal a não ser endurecer com o fechamento do comércio - lockdown - com toque de recolher às nove da noite e multa, em dinheiro, para os que desobedecerem.

Como escreveu o poeta Jorge Luiz Borges: "Se todos os caminhos levam à morte, perca-se."

Dentro de casa, em isolamento social.

Deus nos ouça.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS