Comunidades ribeirinhas receberam serviços de saúde no B/H Papa Francisco

Comunidades ribeirinhas receberam serviços de saúde no B/H Papa Francisco

Mais uma missão concluída pelo Barco-Hospital Papa Francisco na Região do Baixo Amazonas. Ao todo, foram mais de quatro mil atendimentos realizados durante os dez dias de serviço no oeste paraense. Nove comunidades dos municípios de Óbidos, Juruti, Santarém, Prainha e Monte Alegre receberam atendimento.

“Essa missão iniciou dia 21 de julho e foi concluída nesta quinta-feira (30) e trouxe resultados maravilhosos para os moradores da região. Muitas pessoas não têm condições de se deslocar até um hospital para receber atendimento ou pagar uma consulta ou exame, por isso a importância desse projeto que o Governo do Estado abraçou e está ajudando milhares de pessoas no Baixo Amazonas”, assegurou o secretário Regional de Governo do Oeste do Pará, Henderson Pinto.  

O barco-hospital é fruto de uma parceria entre a Igreja Católica e o Governo do Estado para garantir atendimentos de saúde em geral e para pacientes com sintomas suspeitos da Covid-19 em comunidades distantes dos centros das cidades e de difícil acesso. 

Segundo Maria Leda Costa, moradora da comunidade de Sapucaia, em Monte Alegre, que recebeu atendimento na embarcação, os moradores da região têm muita dificuldade para realizar consultas e exames. “O barco-hospital é uma oportunidade para que a gente cuide da nossa saúde, que é o que mais importa. Todos os profissionais são atenciosos e o atendimento foi muito bom”, afirma. 

"Eu fiquei muito feliz. Fui bem tratada, desde os enfermeiros, pessoal da triagem, até o atendimento médico", comemorou dona Edilaine de Freitas, moradora da comunicação de Pacoval, que recebeu almoço enquanto esperava atendimento. Ela aproveitou para levar para casa o remédio prescrito pelo médico, álcool gel e alguns alimentos da cesta básica.

Ao todo, foram 1.059 consultas, entre atendimentos médicos e odontológicos. Cerca de dois mil exames, como raio-x, eletrocardiogramas, mamografias e exames laboratoriais. Além de mais de mil atendimentos farmacêuticos, testes rápidos da Covid-19, internações, pequenas cirurgias e procedimentos cirúrgicos de média complexidade. São 28 profissionais de saúde envolvidos na Expedição. 

“Realizamos dentro do barco-hospital três procedimentos cirúrgicos de média complexidade e mais 11 pequenas cirurgias na estrutura da própria embarcação, que é completa. Nós contamos com centro cirúrgico, enfermaria, além de equipamentos para a realização de exames”, ressalta o secretário.  

Integrante da equipe multidisciplinar de profissionais de saúde que realizam atendimentos no Barco Papa Francisco, o médico paulista Igor Arantes finaliza a missão com o sentimento de dever cumprido. “Renovamos as nossas forças realizando atendimento nessas localidades mais distantes. Vamos embora com saudade e já com vontade de voltar”, assegura o médico. 

“Nós fazemos um trabalho integrado, entre a Secretaria de Saúde do Estado, Secretaria Regional de Governo do Oeste do Pará em articulação com as prefeituras municipais e a coordenação do barco que é ligada à Igreja Católica. Terminamos essa missão, mas ainda nesta sexta-feira (31), nos reuniremos para definir os detalhes da próxima missão que está programada para iniciar no dia 14 de agosto”, prevê Henderson Pinto.

Comunidades - A Expedição Barco-Hospital Papa Francisco na Providência de Deus atendeu, durante os dez dias, as comunidade de Flexal, em Óbidos; Igarapé das Fazendas, em Juruti, Vila Curuai, Vila Socorro, Distrito de Arapixuna, em Santarém; Santa Maria do Uruara; Boa Vista do Cuçari e Pacoval, em Prainha; e Sapucaia, em Monte Alegre.

FONTE: Agência Pará

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS