Projeto de meliponicultura contribui para conservação da natureza em Terra Santa

Projeto de meliponicultura contribui para conservação da natureza em Terra Santa

Iniciativa também gera renda e melhora a qualidade de vida de famílias do município.

Senso de preservação ambiental, geração de renda e melhoria da na qualidade de vida de 20 famílias do município de Terra Santa, no oeste do Pará, são os principais resultados do Projeto de Meliponicultura, iniciativa do Programa de Educação Socioambiental da Mineração Rio do Norte (MRN) em cumprimento de condicionantes do Ibama, desenvolvido com a parceria da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagri).

Desenvolvido nas comunidades do Alema, Jauaruna e Urubutinga, este projeto viabiliza ações de educação ambiental e prestação de assistência técnica às famílias de produtores rurais para desenvolver atividades da meliponicultura, visando a utilização racional dos recursos naturais e a geração de renda dos comunitários por meio da produção de mel silvestre. “O projeto contribui diretamente com a venda de mel, que é uma renda extra para os beneficiários, e, indiretamente, com o aumento da produção de frutos e sua expansão por meio da polinização das flores, que é realizada pelas abelhas sem ferrão”, explica Cristina Leite, titular da Semagri, parceira no projeto e que conduz juntamente com a sua equipe as atividades de campo.


Projeto de Meliponicultura realizado em 2019

O produtor Renan Godinho, 34, da comunidade do Alema, participa do projeto desde dezembro de 2019. De lá para cá, comenta que as experiências de capacitação têm sido positivas para incrementar seu trabalho em fruticultura e para iniciar também na produção de mel. “A experiência tem sido muito boa. Contribui para melhorar a polinização das flores dos pés de fruta, gerando frutas de mais qualidade. Já fiz treinamento de introdução à meliponilcultura, de manejo de abelhas sem ferrão, produção de caixas para abrigar as abelhas e de como distribuí-las  em cada caixa”, relata Renan.

Para Genilda Cunha, analista de Relações Comunitárias e coordenadora do projeto pela MRN, esta iniciativa vai além do aprimoramento técnico e da geração de renda para as comunidades envolvidas: “Além de viabilizar as assessorias técnicas e palestras para orientar os produtores, o projeto colabora com a educação ambiental, conscientizando-os para as boas práticas de preservação durante as atividades produtivas”, declara.


Oficina de produção de caixa

A produtora Ellen Hassemer, 30, participa há três anos do projeto e destaca como foi benéfico para capacitá-la na produção do mel. “Foi minha primeira experiência de capacitação nesta área em Terra Santa. Aprendi a multiplicar as caixas que abrigam as abelhas e a garantir produtividade e mais qualidade do mel. Foi importante também porque, antes, eu produzia o mel só para consumo interno e, com o projeto, observei as oportunidades de mercado e agora esta atividade contribui para o incremento de minha renda”, assinala.

Atividades - De janeiro a março deste ano, foram realizadas palestras e visitas técnicas aos meliponários, mas, por conta da pandemia, o projeto fez ajustes na sua metodologia de trabalho. No período de março até dezembro deste ano, visando garantir a saúde preventiva das comunidades envolvidas, as ações educativas foram suspensas e as demais iniciativas, como assessoria técnica, adequadas à realidade do cenário atual. “A partir desta semana até o dia 22 de dezembro, o projeto estará realizando visitas técnicas, tomando todas as medidas necessárias ao combate à pandemia. Será realizada também a coleta de mel e depois iremos planejar, para o próximo ano, ações como cursos e palestras”, comenta Cristina Leite.

O tema principal que será tratado na retomada do projeto será o manejo do meliponário e a adaptação das abelhas ao ambiente. “Nas visitas técnicas, vamos acompanhar e instruir os beneficiários durante o manejo, fazendo as recomendações necessárias para o bom desenvolvimento deste projeto”, declara Leite.

FONTE: Comunicação/MRN

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS