Iniciou no Pará a vacinação contra a Covid-19 

Iniciou no Pará a vacinação contra a Covid-19 

Iniciou na manhã desta terça-feira, dia 19 de janeiro de 2021, a vacinação contra a Covid-19  no Estado do Pará. O evento simbólico aconteceu no Hangar - Centro de Convenções, onde está instalado o Hospital de Campanha, em Belém do Pará, com a presença do Governador do Estado Helder Barbalho, quando foi imunizada a enfermeira Shirley Cuimar Cruz Maia de 39 anos, primeira paraense vacinada contra a Covid-19 em Belém, em seguida Marielza da Silva Monteiro, 57 anos, profissionais de saúde que atua na linha de frente de combate ao novo coronavírus.

Chegada da vacina em Belém e logo após, enviadas para todas as regiões do Pará

A vacina chegou em Belém do Pará por volta das 23h, desta segunda-feira, dia 18 de janeiro de 2021, o Centro de Operações do Aeroporto Internacional de Belém, uma carga de 173.240 doses desse primeiro carregamento, 48.680 são destinadas à população indígena.

Após a retirada da carga da aeronave, a vacina foi imediatamente encaminhada pelo governo do Estado aos municípios, que devem começar a vacinação nesta terça-feira (19), para grupos prioritários, em todo o Estado.

Plano de vacinação

O primeiro lote de vacinas será direcionado aos profissionais da saúde que atuam na linha da frente, indígenas aldeados e idosos institucionalizados, que compõem o grupo prioritário da primeira fase da campanha, conforme previsto no Plano Paraense de Vacinação Contra a Covid-19.

O documento, divulgado nesta segunda-feira (18) pela Sespa, contém informações estratégicas sobre as vacinas, grupos prioritários, período de campanha, precauções e contraindicações da vacina, vigilância de eventos adversos pós-vacina, registro de doses aplicadas e operacionalização da campanha. 

O plano prevê ainda que a campanha de vacinação ocorrerá, simultaneamente, em todos os 144 municípios do Pará, e os grupos serão cumulativos no decorrer das etapas definidas.

Fases da vacinação:

1ª Fase: Trabalhadores de saúde; pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência e indígenas aldeados.

2ª Fase: Profissionais da segurança pública na ativa; idosos de 60 a 79 anos de idade; idosos a partir de 80 anos e povos e comunidades tradicionais quilombolas.

3ª Fase: Indivíduos que possuam comorbidades (doenças como diabetes, hipertensão e obesidade);

4ª Fase: Trabalhadores da educação; Forças Armadas; funcionários do sistema penitenciário; população privada de liberdade e pessoas com deficiência permanente severa.

Fonte: Agência Pará

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS