AMOR RAIZ, em homenagem a Dona Alda Amaral Reis

AMOR RAIZ, em homenagem a Dona Alda Amaral Reis

Otávio Figueira

No decorrer dos anos 70, a cidade de Óbidos, no Oeste do Pará, era considerada um celeiro de prosperidade e desenvolvimento não só pela sua localização geográfica - situada na parte mais estreita do rio Amazonas o que, pela profundidade das águas, proporcionava-lhe excelente porto para escoamento de mercadorias - como também pela pujança de sua economia focada, principalmente, na pecuária e na produção e captação de produtos regionais como a castanha, juta, cacau, cumaru, andiroba, copaíba, entre outros.

Outro ponto, porém, fundamental para o desenvolvimento de Óbidos era exatamente a parte educacional em que diversas famílias bem afortunadas, que moravam no interior do município e nas cidades circunvizinhas, encaminhavam seus filhos para estudarem na cidade com alojamento no internato das irmãs da Congregação da Imaculada Conceição ou em casas de familiares, parentes e amigos.

Convém evidenciar, entretanto, que determinadas famílias quando eram mencionadas em tratativas negociais e círculos sociais, por exemplo, chamavam atenção não só pela respeitabilidade como também pela descendência. Entre elas, recordo-me dos “amarais”, clã de fazendeiros proprietários de terras às margens do Paraná Dona Rosa, no município vizinho de Juruti.

Após conhecer minha esposa Inês, o relacionamento e a amizade com a prole dessas famílias ficou mais estreito e frequente, não obstante o expressivo número de membros.

Neste contexto, quero referir-me à senhora Alda Guerreiro do Amaral Reis, que nesta data está completando 80 anos de vida. Mulher forte, educada, humana, caridosa, temente a Deus, devota de Nossa Senhora de Nazaré e Senhora  Sant’Ana. Filha dos saudosos Adalberto Araújo do Amaral e Sinamor Guerreiro do Amaral; casada com Osório Gomes dos Reis(falecido), de cuja união nasceram os filhos Jorge Luiz (Babi) do Amaral Reis(falecido) e Valéria do Amaral Reis; irmã de Maria Emília(falecida), Francisca Célia(falecida), Marlene, Maria de Nazareth(falecida), Adalberto, Fernando(falecido), Maria Lúcia(falecida), Márcia Maria(falecida) e Sinamor Navarro.

Enfim, D. Alda, parabéns e feliz aniversário! Que a senhora continue derramando esse amor raiz contagiante nas pessoas que a cercam, e que Deus lhe cubra de bênçãos,  proporcionando-lhe infindáveis anos de vida com saúde!

FOTOS....

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS