Célio Simões de Souza assumiu a presidência da Academia Paraense de Letras Jurídicas

Célio Simões de Souza assumiu a presidência da Academia Paraense de Letras Jurídicas

O advogado, escritor, poeta e acadêmico CÉLIO SIMÕES DE SOUZA, que desde Novembro/2019 era o Vice-Presidente da Academia Paraense de Letras Jurídicas, assumiu na virada do ano a presidência daquele Silogeu, em decorrência da renúncia do advogado, professor, escritor e acadêmico Antonio José de Mattos, que tomou essa decisão para assumir, a partir de Maio/2021, a presidência da Academia Paraense de Letras, pois o seu atual presidente, o arquiteto, escritor, professor e acadêmico Alcyr Bóris de Souza Meira decidiu não se candidatar para mais um mandato. Com a morte prematura do jornalista, escritor, professor e acadêmico João Carlos Pereira vitimado pela Covid 19, sucessor natural de Alcyr Meira por ser o vice-presidente na APL (também conhecido como “O Repórter do Círio”, pelas belas narrativas que anualmente fazia durante a romaria, pela TV Liberal), surgiu a ideia de outro nome para o cargo, sendo lançado internamente pelo desembargador do trabalho, professor, escritor e acadêmico da APL Georgenor de Sousa Franco Filho, recaindo a indicação na pessoa de Antônio José de Mattos, que mereceu imediata aceitação dos demais imortais. Entretanto, ao aceitar a indicação, Antônio José retirou-se da presidência da Academia de Letras Jurídicas do Pará, para não cumular a direção dessas duas conceituadas instituições culturais do Estado do Pará, conforme carta divulgada entre seus pares, pois segundo ele “não podia servir bem a dois senhores”. 

O currículo do acadêmico Antônio José de Mattos é dos mais respeitáveis, sendo ele doutor em Direito pela Universidade de São Paulo, professor titular da UFPA e da UNAMA, membro fundador da Academia Brasileira de Letras Agrárias e membro da União Mundial de Agraristas Universitários (com sede em Pisa, na Itália), membro do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, procurador da Fazenda Nacional aposentado, ex-promotor de justiça do Ministério Público do Estado do Estado do Pará, autor e coautor de livros e artigos publicados em revistas e periódicos jurídicos nacionais e internacionais. Ele já havia presidido a APL em período anterior, substituindo o acadêmico e grande poeta Alonso Rocha, que faleceu durante seu mandato como presidente.

A Academia Paraense de Letras Jurídicas, fundada em Belém no ano de 1992, congrega juristas de elevado renome que tem como objetivo o estudo do Direito em todos os seus ramos e principalmente, o permanente aperfeiçoamento das letras jurídicas. Seu quadro social é de 40 cadeiras simbólicas perpétuas, ocupadas por advogados, professores de Direito, promotores, procuradores, juízes estaduais e federais e desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Pará e do Tribunal Regional do Trabalho da 8.ª Região.

Célio Simões de Souza, que doravante presidirá a APLJ até o fim do atual mandato (biênio 2019/2021) nasceu em Óbidos (PA), é atualmente Vice-Presidente e Diretor Jurídico da Academia Paraense de Jornalismo, imortal da Academia Paraense de Letras, membro titular do Instituto dos Advogados do Pará, sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Pará (onde integra a Comissão Permanente de Folclore e a Comissão Especial de Defesa do Patrimônio Histórico de Belém), membro correspondente do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós (de Santarém/PA) e em 2009 idealizou, fundou e foi o primeiro presidente da Academia Artística e Literária de Óbidos/PA. Em razão de ter assumido agora a presidência da APLJ, passou a integrar como titular o Colégio dos Presidentes das Academias Jurídicas do Brasil, que se dedica ao estudo, pesquisa e divulgação das letras jurídicas brasileiras. Célio Simões é jornalista, poeta, cronista, memorialista e escritor. É graduado em Direito pela UFPA, pós-graduado em Direito e Processo do Trabalho pela Universidade Cândido Mendes/RJ, cursou Metodologia do Ensino Superior pela CAPES/CESEP, foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Pará na classe de jurista em dois biênios, é fundador e foi duas vezes vice-presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas do Estado do Pará, membro fundador da União dos Juristas Católicos de Belém, tendo integrado como Consultor Jurídico do BB, a Advocacia Consultiva da União e fez parte do Conselho de Mediação e Arbitragem do Estado do Pará. Na OAB/PA foi Conselheiro Estadual, membro da Comissão de Atividades Culturais, presidente da Comissão de Combate ao Trabalho Forçado, Juiz-Membro do Tribunal de Ética e Disciplina e professor-coordenador da Escola Superior de Advocacia. Ainda no magistério, foi professor-orientador de Processo do Trabalho na Universidade da Amazônia e professor de Direito Civil na Escola de Árbitros e Mediadores do Pará. É autor de cinco livros, coautor de outros dois, além de ter publicado dezenas de artigos como colaborador em jornais, revistas, blogs e sites do Pará e de outros Estados. Recebeu prêmios literários e inúmeras honrarias, medalhas, elogios e condecorações de entidades públicas e particulares. Na foto, o ex-presidente da APLJ Dr. Antonio José Mattos ao lado do atual presidente Dr. Célio Simões de Souza, durante solenidade realizada no auditório da Academia Paraense de Letras em Dez/2017.

www.obidos.net.br

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS