ÓBIDOS 322 ANOS: "ÓBIDOS, EU TE AMO!", texto de Deolindo Caiçara

ÓBIDOS 322 ANOS: "ÓBIDOS, EU TE AMO!", texto de Deolindo Caiçara

Deolindo Caiçara. 

ÓBIDOS! Há, mas que nome lindo, tão belo, tão charmoso, tão singelo. Minha querida Óbidos aqui quero reverenciar-te e agradecer-te, por teres me proporcionado a oportunidade de agir viver, nesta terra tão querida, tão boa e tão amiga.

Terra de gente humilde e hospitaleira. Terra onde viveram nomes ilustres como: José Veríssimo e Inglês de Souza, dentre outros que destacaram na literatura, levando o teu nome em um lugar de destaque no cenário nacional.

Terra onde viveram e vivem grandes compositores e poetas como: Sérgio de Andrade, Jaime Muniz, Wanderley Brandão, Hugo Ferrari, José Nunes dos Anjos, Eduardo Dias, Wander de Andrade, e tantos outros que com certeza quando compõem às suas músicas ou os seus versos, sempre se referem a ti com muito amor.

Terra onde viveram e vivem carnavalescos como: Mário Prata, Antonico Pé de Arpão, Miguel Venâncio, Valdir Matos, Canela de vidro e muitos outros que sempre estarão presentes na tua história.  

Terra de alguns anônimos como: Duca Sapateiro, Antônio Carvoeiro, Antônio “rala-rala”, José Canto da Silva meu saudoso pai e muitos outros, que mesmo no anonimato deixaram seus nomes na tua história, dando grande demonstração de amor à terra que nasceram ou viveram por muitos anos.

Terra deste teu humilde filho que ora te escreve e te agradece o privilégio de aqui ter nascido e aqui ter constituído família, este filho que mesmo sem ser poeta ou escritor, escreve sobre ti, inspirado pelo imenso amor que por ti sente. 

Oh minha querida Óbidos, como eu te amo e te quero bem, eu gosto de estar aqui neste torrão que me acolheu, gosto de apreciar cada lugar como qualquer obidense que te ama. Gosto de apreciar o pôr do Sol lá da barreira de Santana, de apreciar a água  gelada do igarapé Curuçambá, aquela vista maravilhosa do Forte Pauxis, a Serra da Escama, a Praça do Ó a Praça  de Santana, o Porto de Cima, o maravilhoso lago preservado do Jeretepaua, o Museu Integrado de Óbidos onde há uma bela história, os antigos casarões que sem dúvida são à menina dos olhos do teu grande acervo cultural, e todos os teus lindos lugares. E aqui quero agradecer em teu nome a todos àqueles que se uniram e conseguiram reconstruir uma das mais belas obras que é o antigo quartel General Gurjão, hoje Palácio da Cultura.

Minha querida Óbidos, sei que, se, muitos lerem o que vou chamar de meu diário, acharão que sou um louco, ao fazer esta demonstração de amor à ti, mas sei também, que àqueles quê  te amam como eu, sentirão a mesma emoção que eu sinto, quando falo de ti, a emoção de algumas vezes ter chorado e ainda chorar ao ouvir o teu hino, que, Saladino de Brito que com certeza muito te amou, foi muito feliz em fazer estes versos que aqui repito: "Óbidos és minha Terra, Óbidos és meu torrão, Óbidos estais inteira, dentro do meu coração ".

Minha querida Óbidos, aqui encerro esta declaração de amor à ti, na esperança de que, algum dia, algum filho teu que te ame de verdade, e, que venha pela vontade democrática da maioria dos teus filhos, chegar ao poder para te administrar, que demonstre o amor que sente por ti, nas suas decisões políticas, econômicas e sociais, te colocando no lugar de destaque que tu mereces, que faça jus ao nome que também te chamam, de CIDADE PRESÉPIO, e quando esse dia chegar, não importa que seja, ontem, hoje ou amanhã, mas certamente estarás mais bela, e os teus filhos todos àqueles que te amam de verdade, estarão muito mas muito mais orgulhosos de ti.

E eu particularmente tenho uma coisa a te dizer. Minha querida Óbidos eu te amo e te amarei eternamente.

FELIZ ANIVERSÁRIO. PARABÉNS!

José Deolindo A da Silva

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS