SANT’ANA PADROEIRA

SANT’ANA PADROEIRA

Maranon da Rocha Vieira

Creio que obidense que se preze nunca esquece de sua festa maior católica. Mês de julho é esperado todos os anos, por ser um mês de encontro e confraternização, é o mês onde todos os moradores de nossa pacata cidade de Óbidos se congraçam e congratulam como verdadeiros irmãos e, por estarmos nesse clima de união é que talvez seja essa a receita certa para o sucesso de todas as festividades.

Não lembro de ter ouvido uma única vez, desde que me entendo por gente, algum comentário falando do fracasso ou da falta de êxito de qualquer das edições da festividade de Sant’Ana.

 Quando garoto relembro com carinho que nos divertíamos correndo pela praça, furando balões, dentre outras peraltices próprias da idade. Já quando jovem, já íamos para a praça, para paquerar as garotas, e diga-se de passagem nossa Óbidos sempre produziu mulheres belíssimas. Recordo, também, que íamos apreciar a Banda Marcial dos Músicos de Óbidos e, sentia muito orgulho de ter como componente desta banda, meu irmão, o saudoso Miguel do Roxo.

Se pararmos para recordarmos algo sobre as Festividades de Sant’Ana já vividas, com certeza virá à mente aquela lembrança nostálgica que vai desde o ambulante vendendo maçã do amor, ao aroma saboroso que emanava das barracas, por exemplo.

Pergunta-se: Quem nunca salivou com o cheiro deleitoso do cachorro quente do Alonso? Ai meu Deus, era tudo de bom..., sorvete de baunilha da Sorveteria Andrade..., uma delícia!

Como éramos de família humilde e não tínhamos acesso com facilidade a essas comidas, - para nós era uma vez por ano -, por mais que estivesse ruim, em nosso paladar sempre era novidade e comíamos com vontade.

Merece ser lembrado, também as gincanas Culturais, que traziam um brilho todo especial com atrações no palco, e eram concorridíssimas. Outro dia em um programa denominado “Piracaia Cultural” assisti ao Every Aquino, Jorge Ary Ferreira e Carlos Vieira falando dessa gincana e, comecei a lembrar de algumas proezas que aprontei, juntamente com alguns amigos.

Pois bem, ao relembrar todos esses feitos e acontecimentos, é bom ressaltar que anteriormente, nunca percebi que pra tudo aquilo que acontecia durante a festa, sempre teve uma equipe que nos bastidores, rebolavam e se desdobravam para que tudo ocorresse na mais perfeita ordem e dentro de um sincronismo que a todos agradasse. Hoje, não é diferente. muitas das vezes cheguei a criticar certas programações e só agora entendo o porquê de tudo.

Agora entendo que tudo ali é pensado, discutido e avaliado nos mínimos detalhes para agradar o seu destinatário final que é a população, e o povo responde a todo esse trabalho (que começa a cerca de uns seis meses antes da festa, e tem início com o convite aos coordenadores e formação da Coordenação Geral, seguindo em ritmo frenético até o encerramento da festividade com os fogos pirotécnicos), participando todas as noites, participando das procisões e missas, indo ao clipper saborear o que de melhor existe em nossa culinária Obidense, jogando o tradicional bingo, arrematando nos leiloes, assistindo ás atrações culturais e shows regional e nacional.

Todo ano sempre aguardamos radiantes pelo mês de julho para vivenciarmos mais uma Festa de Sant’Ána, e para revivermos mais uma vez o clima gostoso e peculiar de nossa festa maior, bem como se aguarda pelas novidades de cada ano.

Em 2019 fui convidado para fazer parte da Coordenação Geral, convite que aceitei sem medo de ser feliz e sem titubear, era toda uma turma nova, formada pelos casais Aucimario Santos e Melinda Savino; Beto Bentes e Betânia Iudice; Roberto Romero e Francisca Gercilene Amaral(Bolão); Maranon Rocha e Cristiane Souza, grupo que com exceção do Beto Bentes e sua esposa Betânia Iudice, como diz o ditado todos “MARINHEIROS DE PRIMEIRA VIAGEM”. Orientados por Beto e Betânia, que como já dito detinham experiência em festividade, tivemos apoio irrestrito de nosso Pároco à época Pe. Davenir Andrade e de outras pessoas que nos orientavam e por ai foi..., chegamos ao final, já com aquele sentimento de dever cumprido e com algumas observações que se fossemos nós, novamente em 2020, teríamos que configurar, ajustar, adequar algums detalhes para que se obtivéssemos um brilho ainda maior na festividade.

Em meados de Outubro 2019 nos foi feito novamente o convite para coordenar em 2020. Convite aceito, dessa vez com uma formação diferente do ano anterior, visto que tivemos a baixa de alguns componentes da coordenação anterior, ficando assim disposta a Coordenação Geral 2020: Aucimário Santos e Melinda Savino; Roberto Romero e Francisca Gercilene (Bolão); Marcos Terlan e Hemin Amaral; Maranon Rocha e Lourdes Bentes. Necessário observar que Cristiane saiu porque não aguentou a pressão e Beto e Betânia, estavam com viagem marcada para tirar umas merecidas férias nas Europas.

Feitas a devidas adequações, começamos a formatar a Festividade de Senhora Sant’Ana 2020, já com um certo nohall adquirido na festividade anterior, o trabalho começou a fluir, as articulações a todo vapor, shows contratados, atrações quase todas definidas, peregrinação da Santa com data marcada pra começar, etc, etc, etc.... eis que surge um enorme e difícil desafio, um vírus invisível e maldito que não vou mencionar o nome para não dar esse prazer a ele..., dia 23/03/2020 foi decretado o isolamento social e a partir de então, foi jogado um balde de água fria em todo o trabalho desenvolvido até então. Ficamos de sobreaviso o resto de Março, todo o mês de Abril e a metade de Maio. Foi quando demos um suspiro bem fundo e decidimos fazer a Festividade de Senhora Sant’Ana 2020 dentro do cenário que tínhamos no momento, e após algumas reuniões, optou-se pelo formato virtual e, fomos iluminados, por Deus e por intercessão de Senhora Sant’Ana.

Não nos faltou foi ideias, amigos dando sugestões e toques que foram considerados e colocados em pratica, tirando proveito de cada ideia surgida dentre as quais destacamos o “BINGÃO VIRTUAL DE SANTANA” e o “LEILÃO VIRTUAL DE SENHORA SANT’ANA 2020”.Sendo que o primeiro constitui-se em inovação trazida por ocasião das medidas de isolamento social e o segundo que a espelho do tradicional leilão de vales realizado, inicialmente parecia ser algo inviável de ser realizado ante a realidade vivenciada, porém tomou corpo na última semana de festividade não só sendo realizado, mas obtendo um estrondoso sucesso, nos mostrando uma nova realidade que veio pra ficar. Oportuno relembrar nosso amigo Marcio Pinto quando fala que “ISSO É SANTANA”. Não poderia deixar de externar um agradecimento especial a todos que contribuíram direta ou indiretamente, para que tudo isso fosse possível acontecer em especial ao Reginaldo Amaral, Marcio Pinto, Beto Bentes, Betânia Iudice, Every Aquino, Jorge Cardoso(apregoador), Edsérgio Moraes, Adilson Moraes e Odirlei Santos e equipe de transmissão.

“Viva Senhora Santana”.

Óbidos, 07 de Agosto de 2020

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS