"Titulação Já" é a principal bandeira de luta de povos Quilombos em Oriximiná 

"Titulação Já" é a principal bandeira de luta de povos Quilombos em Oriximiná 

Ao todo oito territórios quilombolas de Oriximiná, na região da Calha Norte do Pará, participaram do Dia da Consciência Negra

“Titulação Já” este foi o tema da programação realizada em 20 de novembro, alusivo ao Dia da Consciência Negra, na Comunidade de Tapagem e que reuniu uma grande público para celebrar e também debater por meio de rodas de conversas, apresentações culturais com dança, música e apresentação teatral a necessidade da conquista dos direitos dos quilombolas. A festa contou com a presença dos oito territórios quilombolas de Oriximiná, Área Trombetas (Acorqat), Erepecuru (Acorqe), Ariramba (Acorqa), Água Fria (ACRQAF), Boa Vista (ACRQBV), Alto Trombetas II (ACRQAT), Cachoeira Porteira (Amocreq) e Mãe Domingas.

Segundo a coordenadora administrativa da Associação de Remanescentes de Quilombos do Município de Oriximiná (Arqmo), Claudinete Colé, a celebração do Dia da Consciência Negra buscou sensibilizar autoridades sobre a urgência da titulação dos territórios de Ariramba, Mãe Domingas, Amocreq e Alto Trombetas I, que mesmo com um Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID) já publicado em Diário Oficial ainda não foi reconhecido. “Sem o título definitivo da terra a gente não se sente seguro dentro do Quilombo, se chegar uma ordem de despejo a gente tem que sair da nossa comunidade e as políticas públicas não chegam, o que chega é o mínimo do mínimo pras nossas comunidades. A titulação não resolve tudo, mas é um ganho do direito a terra, pra gente poder dizer essa terra é nossa”

Parceiro, incentivador e patrocinador de ações que visam o desenvolvimento a Mineração Rio do Norte também esteve presente por meio do Projeto Circuito Cultural Trombetas, que trabalha a valorização da cultura. “Nos últimos anos a gente tem participado de todos os eventos, não só porque a gente apóia e patrocina, mas também porque a gente interage e procura discutir junto às comunidades estes temas importantes que é a igualdade entre os povos, a questão do reconhecimento e a luta da titulação. Este é um trabalho contínuo e com toda alegria mais um ano a gente esteve presente aqui, e este ano foi força total”, enfatizou Alberto Juliê, Relações Comunitárias da MRN.

O coordenador do Programa Territórios Sustentáveis, Edwilson Pordeus, enfatizou a importância das ações juntos as associações Quilombolas e fez uma breve analise sobre o tema da programação.  “Hoje é um dia de reflexão pra todos nós e uma coisa que me chamou atenção, o tema desta celebração é a “Titulação Já”, e não é só a demarcação do limite territorial é algo muito além que se relaciona com as suas histórias, seus costumes que são únicos. O objetivo do Territórios Sustentáveis é empoderar as associações através de capacitações para que elas possam tomar suas decisões. Nós temos algumas iniciativas de ferramentas de gestão nos territórios, como a construção do plano de vida e o fundo quilombola que já foi iniciado na Água Fria”, ressaltou Pordeus.  

O programa Territórios Sustentáveis é uma iniciativa da Agenda pública, Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam) e Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) com apoio financeiro da Mineração Rio do Norte que visa contribuir para a construção de uma estratégia de desenvolvimento sustentável nos territórios de Faro, Terra Santa e Oriximiná.

Fonte: Ascom/ Territórios Sustentáveis

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS